Partidos há, e propostas?

O ano de 2016 (e início de 2017) foi altamente positivo para os movimentos liberais e libertários em Portugal. Foi um ano de expansão, de redobramento das bases de apoiantes e acima de tudo foi um ano de reorganização.