🔴🔵 PRIMEIRO ENCONTRO DE AUTARCAS LIBERAIS

Cotrim Figueiredo pede aos autarcas que não sejam cúmplices deste estado de marasmo e estagnação

 A Iniciativa Liberal (IL) teve este domingo, 24 de outubro de 2021, em Condeixa, o seu primeiro encontro nacional de autarcas, juntando muitos dos mais de 90 autarcas eleitos nas últimas eleições e que agora se tornam embaixadores do liberalismo junto das suas comunidades.

Neste encontro o presidente da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, começou por agradecer o trabalho e campanha feitos, salientando a coerência existente em todos os concelhos onde a Iniciativa Liberal marcou presença, sobretudo através das propostas defendidas consistentemente de mais transparência, maior escrutínio, reduções fiscais e burocráticas e abolições de taxas e processos e das mensagens de mais liberdade, para viver, criar, investir e empreender.

Foi esta consistência e coerência que nos permitiu, além dos resultados, afirmar na noite das eleições que o futuro é liberal”, afirmou o presidente da IL. Mas para que esse futuro seja construído e alcançado, João Cotrim Figueiredo deixou o apelo, em jeito de mandamentos, para as 5 características essenciais para o desempenho das funções que agora estão a iniciar os autarcas liberais.

O presidente dos liberais considera que estas cinco características vão permitir o sucesso da Iniciativa Liberal e a implementação de ideias liberais. “Não queremos ser cúmplices deste estado de marasmo e estagnação em que Portugal se encontra. Não queremos apenas um Portugal melhor, queremos um Portugal com mais ambição, queremos um Portugal Maior. Queremos um país que tenha a capacidade de dar a quem cá vive mais oportunidades. E para ter esse Portugal maior é preciso um Estado menor, sem esta carga fiscal que sufoca, sem os monopólios que não permitem liberdade de escolha” afirmou João Cotrim Figueiredo, presidente da IL.

Ao encerrar a sua intervenção, João Cotrim Figueiredo, destacou ainda que “as eleições autárquicas e este encontro são um claro sinal de que a Iniciativa Liberal está unida e motivada para continuar o caminho até agora trilhado e preparada para qualquer cenário político que se possa vir a verificar. Com coerência, competência e ambição encaramos o futuro com a confiança de quem sabe que a cada dia que passa Portugal será mais liberal.

Neste encontro foi também apresentado Vicente Ferreira da Silva, membro da comissão executiva da IL, como coordenador nacional autárquico, e que será o responsável junto dos autarcas em coordenar a actividade autárquica e o desenvolvimento do Manifesto Liberal para o Poder Local. Manifesto que identifica a visão liberal e o que a IL ambiciona para a sociedade, uma visão aspiracional sobre o contributo do partido para o país a partir da realidade local.

 

5 características essenciais para o desempenho das funções dos autarcas liberais:

Sejam Coerentes

Sendo a casa de todos os liberais, a coerência da Iniciativa Liberal será também responsabilidade de cada um. E neste percurso, onde cada um deve sempre melhorar-se a si próprio, nunca deixarem de pensar e agir para o próximo e a sua comunidade.

Sejam íntegros

Não se pode correr o risco de ficar associados ao que tanto criticamos. Não apenas à corrupção e compadrio, mas não se pode compactuar com práticas pouco transparentes. Nem com amiguismos, nem excessos de protagonismo. Nunca compactuar com o que faz as sociedades involuir, ao invés de evoluir. E colocar as nossas convicções em acção no contexto daquilo que são os interesses dos outros.

Sejam astutos

Temos que ser capazes de ler as realidades locais, nas suas várias dimensões. Saber escolher a altura certa e o formato certo para actuar e dizer as coisas. E ter uma enorme agilidade, sobretudo mental, mas também física, para actuar no momento certo. Sempre com coerência e integridade.

E como em política é muito mais o que ignoramos do que aquilo que sabemos, sejam humildes. Saber ouvir o outro é também astúcia.

Sejam generosos

Ao serem candidatos, ao darem do seu tempo, já foram generosos, abdicando de algo em prol de um projecto e missão em que acreditam. Mas terão que continuar. Não apenas naquilo que estão a dar a outros, mas sobretudo na maneira como se dá. Na maneira como aceitamos os erros, como conseguir discordar fortemente de uma ideia de alguém sem odiar e sem minimizar a pessoa.

Ao serem candidatos foram escolhidos pelas vossas capacidades e essas são para serem colocadas ao serviço das vossas comunidades e do país.

Sejam resistentes

A implantação do liberalismo em Portugal vai demorar algum tempo, num percurso que terá sucessos e retrocessos. É preciso ser resistente, quer na vertente física, pois estamos a fazer uma maratona, quer emocional. Não esperem recompensas, excepto a da consciência de um serviço bem feito. E resistir aos ataques, consequência do crescimento da relevância da Iniciativa Liberal.